Split Crest. entenda mais sobre essa técnica cirúrgica

Split Crest: entenda mais sobre essa técnica cirúrgica

A utilização de implantes na reabilitação de pacientes totalmente ou parcialmente edêntulos tornou-se rotina nas clínicas e consultórios odontológicos. Contudo, tais procedimentos não podem ser realizados em regiões sem volume ósseo adequado, pois essa característica impossibilita a instalação dos implantes. Para contornar o problema, algumas técnicas podem ser realizadas com o objetivo de aumentar a espessura óssea da mandíbula e maxila. Dentre as alternativas, a técnica de Split Crest tem apresentado vantagens clínicas em relação a outros procedimentos que possuem a mesma finalidade. 

Entre as técnicas que podem ser realizadas para a reconstrução óssea horizontal, podemos citar: os enxertos autógenos e os substitutos ósseos homógenos, heterógenos e sintéticos. Entretanto, essas alternativas trazem limitações, como, por exemplo, a necessidade de remoção óssea de sítios doadores intra ou extraorais, o que leva ao aumento do risco de complicações.  

Para superar essas e outras limitações apresentadas nas técnicas citadas, a Split Crest foi proposta como solução. Uma vez que o procedimento tem apresentado resultados cada vez mais expressivos, criamos este conteúdo com o objetivo de abordar os principais aspectos a seu respeito. Confira a seguir:

Técnica Split Crest: como funciona?

Com a perda de elementos, o osso alveolar passa por um processo de reabsorção resultando na perda de largura e altura do rebordo ósseo, além da diminuição da densidade e do trabeculado. Nesse sentido, as perdas dentárias podem ser ocasionadas por diversos fatores tais como: fraturas radiculares, doenças periodontais e traumas. Quando essas situações ocorrem de maneira traumática, acabam levando a esta reabsorção gerando a diminuição do volume ósseo.

Para que seja realizada uma cirurgia de Implantodontia é imprescindível que os implantes sejam bem posicionados e que exista uma quantidade mínima de osso para a instalação e estabilização dos mesmos. Esse requisito é fundamental, uma vez que o posicionamento tridimensional afeta aspectos como o perfil de emergência, o ponto de contato, a relação vestibular e palatina da coroa, além da estética e da função final. 

Com isso, em casos onde há diminuição do volume ósseo, é importante considerar métodos de expansão óssea. A técnica do Split Crest se dá através da divisão das cristas atróficas em duas partes. Essa divisão é realizada através de osteotomia longitudinal e seguida de expansão realizada com osteótomos, levando a formação de espaço adequado para a inserção do implante. 

O procedimento de incisão acontece por espessura total no cume do rebordo e em duas incisões em espessura parcial, preservando assim o periósteo. Como resultado, há um ganho na irrigação sanguínea. Tanto a espessura mucosa, quanto a preservação do suprimento sanguíneo no sítio cirúrgico, são essenciais para manter a vitalidade das corticais separadas. Para isso, é recomendado um retalho dividido na cortical vestibular, aumentando a probabilidade de sucesso no procedimento. 

Em relação às dificuldades técnicas, a maior apresenta pelo Split Crest são os procedimentos realizados em sítio com baixa elasticidade, como, por exemplo, a mandíbula. Contudo, a aplicação correta, em conjunto com uma boa habilidade e percepção do cirurgião-dentista, gera diversos benefícios, como veremos mais a seguir.

Para quais tipos de pacientes é indicado?

Como apresentado anteriormente, a técnica Split Crest visa o aumento do volume ósseo horizontal adequado para instalação de implantes. Dessa forma, o procedimento é indicado em casos de rebordos mandibulares e maxilares atróficos. Além disso, também é adequado para pacientes com volume ósseo com redução considerável e insuficiente para a estabilização primária do implante, mas com altura óssea remanescente suficiente para a inserção desses de forma adequada. 

A principal contraindicação da técnica se dá quando a largura da crista é estreita, o que impossibilita a variação do ângulo labiopalatal da osteotomia. Nos casos em que a espessura óssea insuficiente se apresenta em conjunto com extrema angulação óssea, a técnica pode comprometer o processo de implante em relação à angulação. Apenas a presença de osso cortical, também se caracteriza em uma contraindicação. 

Split Crest e a piezocirurgia 

Com os avanços tecnológicos, a técnica do Split Crest foi sofrendo modificações, como a adição de certos equipamentos bucomaxilofaciais. Diante disso, cirurgiões-dentistas e estudiosos da área corroboram o fato de que a técnica é facilitada e tem sua eficiência aumentada com a utilização de equipamentos piezoelétricos.

Vale relembrar aqui que a piezoeletricidade é uma particularidade que demonstra uma forma natural de converter energia mecânica em elétrica. Isto é, é a capacidade de alguns cristais de gerar corrente elétrica quando sofrem uma pressão mecânica. No campo odontológico, tal efeito é utilizado de modo contrário, quando os cristais são submetidos a uma corrente elétrica criando um movimento em sentido de oscilação.

Dessa forma, os cristais piezoelétricos na peça de mão, quando submetidos a essa tensão, oscilam, expandindo e contraindo em uma velocidade ultrassônica. Assim, o movimento é captado e transferido para o insert, o que faz com que ele vibre resultando em movimento de corte ou raspagem.   

A técnica cirúrgica Split Crest realizada com piezoelétrico é segura, confortável e sem risco de prejudicar tecidos moles e o osso subjacente. Isto é, a cirurgia piezoelétrica é capaz de cortar o osso de forma precisa, sem gerar traumas excessivos e riscos de fratura. Além disso, a tecnologia permite a realização da técnica em cristas ósseas muito mineralizadas ou áreas com tecido ósseo mais denso.

A importância do desenho do implante 

Outro fator importante na técnica Split Crest é o desenho do implante, que diminui o risco de fratura da parede vestibular. A união da utilização de equipamento piezoelétrico a implantes cônicos resulta em um aumento da previsibilidade da técnica, uma vez que há uma melhor estabilidade primária e uma expansão progressiva do osso.

Em relação ao implante, três características devem ser consideradas, são elas:

  • A forma do implante deve ser semelhante, em relação à dimensão, aos osteótomos rotativos que irão moldar a osteotomia;
  • A interface pilar deve minimizar a remodelação vertical;
  • A superfície do implante deve ser porosa, pois isso aumenta a estabilidade do coágulo.

Essas especificações contribuem para a limitação da perda da crista óssea e também são fundamentais para o apoio ao tecido mole. 

Vantagens apresentadas pela técnica 

A principal vantagem da aplicação da técnica Split Crest é a ausência de morbidade de sítios ósseos doadores devido a remoção de osso autógeno. Além disso, ela permite a inserção do implante imediatamente, com isso preserva as cristas marginais ósseas, o que determina o sucesso estético da reabilitação.

Outra importante vantagem que podemos apresentar é a expansão da crista atrófica de maneira facilitada, com rapidez e previsibilidade. Ao promover a expansão do rebordo e permitir a estabilização e instalação dos implantes em um único procedimento cirúrgico, a técnica imediata diminui o tempo de tratamento, o custo e apresenta resultados com alto índice de sucesso. 

O Split Crest é um procedimento cirúrgico confiável e seguro, que, quando aplicado corretamente, reduz o desconforto e a morbidade de tecidos, se apresentando como uma solução eficiente.

Para mais informações fale com um especialista agora mesmo, conheça nossos cursos, produtos altamente tecnológicos e transforme a sua carreira. 

Fibrina Rica em Plaquetas na Odontologia

Fibrina Rica em Plaquetas na Odontologia Regenerativa

Os avanços na odontologia são de suma importância para que novos procedimentos cirúrgicos sejam criados e outros  simplificados. Nesse sentido, e já com mais de duas décadas de estudos, a fibrina rica em plaquetas (PRF) tornou-se o biomaterial mais importante para as regenerações teciduais. 

Desenvolvemos este conteúdo com as principais informações sobre o assunto. Aqui você aprenderá sobre os diferentes protocolos do criador da tecnologia, o Professor Joseph Choukroun, tal qual as suas diferenças e aplicações. 

Confira a seguir e boa leitura!

Fibrina Rica em Plaquetas (PRF): entendendo os concentrados sanguíneos 

Antes de falarmos sobre os concentrados sanguíneos, a sua evolução e contribuição para os processos de cicatrização, precisamos relembrar a composição do sangue, pois é a partir dele que todo o trabalho é desenvolvido. O sangue possui em sua composição:

  • Plasma acelular;
  • Células vermelhas;  
  • Células brancas;
  • Fibrinogênio (Fibrina);
  • Plaquetas.

As plaquetas são as responsáveis pela liberação de fatores de coagulação. Para isso, elas se organizam de modo a promover o reparo tecidual, o remodelamento vascular e a regeneração tecidual. 

Já os leucócitos ou células brancas fazem parte do sistema imunológico do nosso organismo. Eles têm como função o combate e a eliminação de microorganismos estranhos, ou seja, são células de defesa. Contudo, assim como as plaquetas, os leucócitos também são capazes de liberar fatores de crescimento para estimular a formação de novos tecidos.

Fibrina Rica em Plaquetas (PRF)

A fibrina é uma proteína fibrosa que atua na coagulação sanguínea em conjunto com as plaquetas. Ela é a forma ativada do fibrinogênio, molécula que participa ativamente de processos inflamatórios ou infecciosos. 

No corpo, quando ocorre alguma lesão, as moléculas de fibrina se unem no sítio da ferida e produzem uma malha fina ao redor do local. Essa malha tridimensional atua como uma matriz provisória, permitindo a invasão celular e a regeneração tecidual. Isso é possível, porque ela “aprisiona” plaquetas e o seus fatores de crescimento, o que permite que eles sejam liberados com o passar do tempo. 

A fibrina rica em plaquetas (PRF) é, então, um biomaterial autólogo e atóxico obtido a partir da centrifugação da amostra de sangue do próprio paciente; nela separamos uma alta concentração de plaquetas, leucócitos e fibrina para acelerar e auxiliar a regeneração tecidual.

Tipos de concentrados sanguíneos: PRP, PRF, L-PRF, A-PRF e I-PRF

O PRP (Platelet Rich Plasma – Plasma Rico em Plaquetas) foi a primeira geração de concentrados plaquetários. Trata-se de um processo mais complexo, que envolvia duas centrifugações, com dois tubos diferentes, seguidas de manipulação da amostra (através de pipetagem). Nessa técnica era necessário o uso de químicos: anticoagulantes e também coagulantes.

Era um protocolo pouco eficiente, pois não trazia grandes vantagens quanto à abordagem cirúrgica. Em primeiro lugar, devido a dificuldade em se realizar o protocolo, em segundo lugar, por causa do risco de contaminação cruzada devido a manipulação das amostras, além da contaminação do protocolo por causa da química presente no processo, terceiro, pela ineficácia do concentrado se comparado ao L-PRF (e posteriormente ao A-PRF).  Por isso o PRP caiu em desuso.

Diante disso, em 2001, o Professor Joseph Choukroun criou um protocolo simples, mais rápido e mais eficaz. Inclusive, ele pode ser realizado pelo profissional dentro do seu próprio consultório. Nesse processo, ao invés de utilizar o plasma rico em plaquetas (PRP), passou-se a adotar o uso da fibrina rica em plaquetas (PRF).

Nesse novo protocolo, o sangue que é utilizado para fazer o concentrado vai direto para um tubo estéril e sem químicos. Em seguida, passa pela centrífuga, as células são separadas no processo e depois o material é reimplantado no paciente.

Esse novo protocolo foi chamado de  PRF (Fibrina Rica em Plaquetas), porém, com o tempo, descobriu-se que ele possui alta concentração de leucócitos e fibrina, por isso foi chamado de L-PRF (Leukocyte – Platelet Rich Fibrin)

A Terceira Geração da PRF 

No primeiro protocolo de L-PRF utilizava-se uma força G elevada (708g). Contudo, em 2014, o Doutor e Professor da Universidade de Frankfurt, Dr. Shahram Ghanaati, juntamente com o Professor Joseph Choukroun desenvolveram o revolucionário conceito de centrifugação em baixa velocidade (LSCC), que consistia em diminuir a velocidade (força G)  de centrifugação e aumentar o tempo.

A consequência disso foi um aumento celular significativo no concentrado sanguíneo, além da descoberta de células tronco presentes nesse novo concentrado. Esse novo protocolo foi nomeado A-PRF (Advanced Platelet Rich Fibrin ou PRF Avançado).  Além dele foi desenvolvido o protocolo de I-PRF (Injectable Platelet Rich Fibrin ou PRF Injetável), muito aplicado em procedimentos de harmonização orofacial. 

Aplicações da fibrina rica em plaquetas 

A fibrina rica em plaquetas (PRF) vem sendo utilizada há alguns anos com o objetivo de acelerar a cicatrização, aumentar a produção de colágeno e a regeneração em procedimentos cirúrgicos distintos. Na odontologia ela é empregada juntamente com enxertos ósseos ou mesmo substituindo-os, para implantes dentários, em cirurgias periodontais, maxilo-faciais, procedimentos de harmonização orofacial, pode ser utilizado também na medicina, nas cirurgias ortopédicas e em tratamento de feridas. Sua aplicação é hoje uma grande inovação na saúde.

Benefícios do protocolo 

Alguns estudos sugerem que o uso da fibrina rica em plaquetas traz benefícios como o aumento da taxa de formação óssea e a diminuição do tempo de cicatrização após lesões induzidas em tecidos. Essas propriedades são atribuídas a maiores concentrações de fatores de crescimento, plaquetas e leucócitos, em especial os neutrófilos. 

Quando esses elementos são introduzidos no local lesionado há um aumento no recrutamento, proliferação e diferenciação das células envolvidas na reparação tecidual. Esse processo, por sua vez, promove um reparo acelerado da lesão. 

Vantagens da sua utilização

Como podemos observar até aqui, esta é uma técnica que gera uma série de vantagens. Entre elas destacamos as seguintes:

  • É obtida com manipulação do sangue;
  • A preparação é feita através de um processo simples e eficiente;
  • Não possui riscos de gerar uma reação imunológica, já que a amostra é do próprio paciente;
  • Estimula a regeneração dos tecidos de forma eficaz;
  • Pode ser utilizada isoladamente ou combinada com enxertos ósseos, de acordo com a finalidade.
  • Resposta imunológica e regeneração tecidual mais rápidas;

Processo de preparação da Fibrina Rica em Plaquetas 

A fibrina rica em plaquetas é um biomaterial derivado do sangue humano e, como citamos, a sua extração é realizada através de um processo simples.

Em um primeiro momento a amostra de sangue é extraída imediatamente antes do procedimento. É essencial que não haja nenhum tipo de aditivo no tubo utilizado para a coleta. Posteriormente, o tubo com a amostra é inserido na centrífuga para a realização da separação. A partir deste processo se obtém:

  • Primeira cama: plasma acelular ou líquido sobrenadante (transparente);
  • Segunda camada: fibrina rica em plaquetas (PRF) (espessa e amarela);
  • Terceira camada: glóbulos vermelhos (vermelha).

Curso Imersão em PRF

A Implantec ® é referência em tecnologia no mercado odontológico. Com anos de experiência, a empresa possui parcerias com as mais importantes marcas do mercado, trazendo para seus clientes equipamentos de última geração com as principais inovações da área.

Além disso, a Implantec ® oferece cursos referentes às técnicas mais avançadas, em parceria com profissionais renomados e altamente capacitados. Entre eles estão o Curso presencial de Imersão em PRF e o Curso Avançado de Imersão em PRF. Temos também o Curso Online de Imersão em PRF de 3 módulos com Prática, Teoria e Cirurgia. Nesse curso ministrado pelo Prof. Reynaldo, o aluno aprenderá todo o processo de obtenção dos protocolos de PRF (Membranas, Plugues, Grandes Membranas, Sticky Bone) prezados pelo Prof. Joseph Choukroun.  

Fale com um especialista agora mesmo, conheça nossos cursos, produtos altamente tecnológicos e transforme a sua carreira. 

piezoeletrica inovações

Tecnologia piezoelétrica em cirurgias

É fato que as grandes inovações tecnológicas da odontologia facilitaram os procedimentos cirúrgicos, tornando mais simples o dia a dia de cirurgiões-dentistas, também a experiência dos seus pacientes. Nesse sentido, hoje, entre as maiores e mais importantes inovações na área odontológica, nós temos o efeito piezoelétrica. 

Tal inovação tem como objetivo revolucionar e otimizar os procedimentos cirúrgicos, agregando qualidade, segurança e aumentando a previsibilidade dos processos cirúrgicos odontológicos e maxilofaciais. Por esse motivo, é necessário que futuros profissionais, bem como aqueles que já atuam na área, se informem a respeito dessa tecnologia e também conheçam os melhores equipamentos do mercado.

Pensando nisso, produzimos este artigo abordando as principais informações sobre a piezocirurgia, com o intuito de ajudar você a se inteirar sobre essa importante inovação. Confira a seguir e boa leitura! 

Piezoelétrica: conhecendo a tecnologia

Os instrumentos piezoelétricos definiram um novo patamar de qualidade quando falamos de inovação tecnológica e qualidade cirúrgica. Seu desenvolvimento, considerado uma das maiores transformações já vivenciadas nesta área, é resultado da evolução de uma tecnologia centenária. 

Em 1880, Pierre e Jacques Curie, notaram que, ao exercer uma pressão mecânica sobre  um fragmento anisotrópico, como o quartzo, uma pequena diferença de potencial elétrico foi criada. Consequentemente, quando esse mesmo material sofreu uma tensão elétrica, ele deformou-se. 

Tal particularidade, que demonstra uma forma natural de converter a energia mecânica em elétrica, foi nomeada de piezoeletricidade. Piezo vem do grego “piezein”, que significa pressionar..

Dessa forma, podemos perceber que a piezoeletricidade é a capacidade que alguns cristais possuem de gerar corrente elétrica a partir de uma pressão mecânica. No campo odontológico, esse efeito é aplicado de modo contrário, ou seja, os cristais são submetidos a uma corrente elétrica para que se movimentem em sentido de oscilação. Com isso, os cristais piezoelétricos na peça de mão, oscilam, expandindo e contraindo em uma velocidade ultrassônica quando submetidos a esta tensão. O movimento é captado e transferido para o insert, fazendo com que ele vibre e, consequentemente, corte ou raspe.

Mectron e a piezocirurgia

Com o intuito de superar os limites de precisão e segurança intra-operatória existente nos instrumentos tradicionais de cortes ósseos, em 1997 o doutor e periodontista  Italiano, Tomaso Vercelloti, promove a primeira tentativa de corte ósseo utilizando um scaler (ultrassônico tradicional). Contudo, verificou-se que esse equipamento não tinha potência suficiente para alcançar uma profundidade de corte superior a 1 mm além, claro, do superaquecimento e posterior necrose dos tecidos.  

Para solucionar esse problema, Tomaso, em parceria com a Mectron s.p.a desenvolveu e patenteou duas tecnologias que fazem do equipamento o único Piezo do mundo. São elas: o dual wave technology e o feedback system. A primeira patente quer dizer, em português, “tecnologia de onda dupla”. Ela é a responsável por combinar a frequência principal do equipamento (ultrassônica) com uma frequência de onda modulada, promovendo um movimento único e duplo na ponta – de oscilação e de penetração da ponta, aumentando assim a eficiência do corte. 

Já o feedback system regula automaticamente a frequência de corte de acordo com o tecido em contato, cortando somente tecido duro, sem cortar tecido mole. O primeiro equipamento piezo cirúrgico do mundo foi lançado em 2001 pela Mectron e hoje, já na nossa quarta geração, temos um equipamento único, com diversas possibilidades cirúrgicas. 

As possibilidades cirúrgicas com Piezoelétrica

A tecnologia piezoelétrica tem diversas indicações  e dentre as inúmeras possibilidades de aplicação dessa inovação em técnicas cirúrgicas temos:

  • Levantamento de seio maxilar;
  • Osteotomias e osteoplastias de rotina;
  • Distração osteogênica;
  • Descorticalização óssea;
  • Expansão de rebordo;
  • Cirurgias periodontais e parendodônticas;
  • Raspagens radiculares;
  • Lateralização de nervo alveolar inferior; 
  • Remoção de enxerto ósseo;
  • Segmentação e expansão de maxila;  
  • Confecção de leito para instalação de implantes dentários;
  • Cirurgias bariátricas
  • Cirurgias otorrinolaringológicas e rinoplastias.

Comprar equipamentos piezo cirúrgicos

Como citamos anteriormente, a Mectron é criadora dos equipamentos piezoelétricos cirúrgicos, desenvolvendo uma revolucionária tecnologia que mudou o mercado: o PIEZOSURGERY®. Como resultado, tal inovação é referência entre os dispositivos odontológicos. 

Neste sentido, para adquirir os equipamentos altamente tecnológicos da Mectron conte com  uma empresa de confiança e com tradição no mercado. Atuando no mercado odontológico desde 1991, a Implantec ® tem como missão fazer a diferença na vida dos profissionais e de seus pacientes. 

Mais do que uma distribuidora de equipamentos da saúde, a Implantec ® é uma grande referência em tecnologia. Com foco em seguir como uma empresa especializada, atuando em parceria com grandes marcas como a Mectron. 

Além disso, a empresa conta com um time de consultores altamente capacitados disponibilizando um atendimento especializado. 

Por isso, para adquirir o melhor da tecnologia cirúrgica piezoelétrica, conte com quem mais entende desta inovação. Entre em contato com a Implantec agora mesmo e transforme a sua carreira. 

Aparelho de laserterapia

Aparelho de laserterapia: Qual as melhores marcas?

Os tratamentos com laserterapia vêm se tornando cada vez mais comuns. Com isso, os profissionais que querem se manter atualizados e oferecer um tratamento de alto nível aos seus pacientes, precisam contar com um aparelho de laserterapia de ponta.

Para auxiliar aqueles que desejam se manter atualizados com relação às constantes inovações da área odontológica, preparamos este conteúdo indicando a melhor marca de aparelhos de laserterapia do mercado. Além disso, iremos apresentar informações sobre o procedimento em si e seus benefícios. Confira a seguir e boa leitura!

O que é a laserterapia?

Antes de falarmos sobre o aparelho de laserterapia, é interessante abordarmos os conceitos acerca do laser. A palavra Laser é um termo com origem na língua inglesa que significa: Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation, a qual a tradução é “amplificação de luz por emissão estimulada de radiação”. 

Diante disso, para começarmos a entender melhor o laser, vamos compreender primeiro a luz. A luz é composta por fótons e, apesar de não possuir massa, comporta-se como se tivesse. Ou seja, ela se propaga como uma onda, o que a torna portanto um campo eletromagnético oscilante. 

O laser, por sua vez, pode ser definido como uma fonte de luz monocromática que emite radiação. Ele possui algumas propriedades importantes, que nos ajudam a compreender melhor seus aspectos. São elas:

  • Coerência;
  • Monocromaticidade;
  • Direcionalidade e Colimação.

A propriedade referente à monocromaticidade significa que os fótons, no caso do laser, têm o mesmo comprimento de onda, isto é, de uma única cor. Já a direcionalidade e colimação se referem ao fato dos fótons se propagarem em uma mesma direção, sem divergências significativas.

A coerência representa a união dessas características, indicando que o lazer possui fótons de um mesmo comprimento de onda, se propagando na mesma direção e vibrando na mesma taxa. 

Nesse sentido, é importante ressaltar que radiação nesse caso é do tipo eletromagnética não ionizante, o que a torna uma fonte luminosa com características bastante específicas. E são justamente tais características que conferem a esse tipo de luz suas propriedades terapêuticas e que permitem que ela seja utilizada em procedimentos como a laserterapia

É interessante informar também que as radiações ópticas produzidas pelos diferentes tipos de lasers têm basicamente as mesmas características. Isso acontece, porque elas são geradas através do mesmo princípio. No entanto, é possível trabalhar com laser buscando resultados específicos, já que o que irá determinar a sua interação com o tecido biológico é a densidade de potência óptica, assim como o seu comprimento de onda.

Classificação dos lasers 

Inicialmente os lasers eram classificados de acordo com o tipo de aparelho que estava presente no mercado. Contudo, atualmente a classificação se baseia na interação do laser com o tecido em questão. Dessa forma, hoje existem duas classificações, são elas: lasers de baixa intensidade e lasers de alta intensidade.

Os lasers de baixa intensidade emitem radiação de baixa potência. Eles  apresentam efeitos analgésicos, anti-inflamatórios e biomoduladores. Devido a esse fato, eles são bastante utilizados nos processos de reparo tecidual.  

Já os lasers de alta intensidade emitem radiação de alta potência, resultando em um potencial destrutivo com ação fototérmica de corte, vaporização, coagulação e esterilização dos tecidos. Essa ação viabiliza o seu uso tanto em tecido duro quanto em tecido mole.

Como escolher um aparelho de Laserterapia?

A diversificação dos tratamentos de laserterapia é alta e da mesma maneira existem diversos aparelhos profissionais disponíveis no mercado. Dessa forma, o primeiro passo para adquirir um bom aparelho de laserterapia é entender que existem modelos indicados para procedimentos odontológicos e outros para estética. 

Aqueles que são recomendados para procedimentos odontológicos possuem um design diferenciado para a utilização do laser na região bucal. Em seguida, é preciso analisar a emissão de laser do aparelho, isto é, se o mesmo emite laser vermelho, infravermelho ou LED.

O próximo passo é optar por uma marca referência no mercado, que oferece produtos de alto padrão e de extrema qualidade. Dessa forma, você garante os melhores resultados para o seus pacientes, elevando seu padrão de atendimento. 

Marcas de Aparelho de Laserterapia

A DMC Aparelhos e Equipamentos atua no Brasil há mais de 20 anos, com foco em manter-se atualizada e trazer tecnologias que facilitem o dia a dia dos profissionais de odontologia e seus pacientes. Fornecendo produtos e serviços de excelente qualidade, a empresa é especialista em Medicina, Medicina Veterinária, Odontologia e Estética. 

Além disso, a DMC é líder absoluta de vendas no ramo odontológico estético, graças ao seu altamente moderno parque tecnológico e seu constante investimento em pesquisa e desenvolvimento. Inclusive, a empresa viabiliza a produção de equipamentos promissores para a área.  

Destacando-se na área de Laserterapia, a DMC Equipamentos Odontológicos possui um amplo acervo de aparelhos desenvolvidos com tecnologia de ponta, buscando sempre alcançar resultados de alto nível e o bem estar profissional. A DMC também é pioneira em luz LED e laser para clareamento dental foto acelerado.

Conclusão

Os efeitos terapêuticos da laserterapia nos diferentes tecidos biológicos são bastante amplos, uma vez que ela é capaz de induzir efeitos trófico-regenerativos, anti-inflamatórios e também analgésicos.

Graças a suas características referentes ao alívio da dor, estimulação a reparação tecidual, prevenção de infecções, além de agir em parestesias e paralisias, o laser de baixa intensidade tem sido frequentemente empregado nas clínicas odontológicas. Assim podemos concluir que a laserterapia é um método bastante eficaz , além de pouco invasivo e sem efeitos colaterais.

Contudo, para garantir os melhores resultados é preciso investir em equipamentos de ponta e contar com uma empresa confiável para adquirir seus equipamentos. A Implantec vem incorporando de forma constante as últimas inovações da área em seu portfólio de produtos. 

Como resultado, a empresa oferece equipamentos de altíssimo nível, inovadores, de alta performance e com as principais tecnologias do mercado. Para isso, a Implantec trabalha com as melhores marcas e seus produtos de ponta.

Conheça e comprove você mesmo! Navegue pelo site e conheça os equipamentos DMC para laserterapia

Kit Acadêmico de Odontologia: O que é preciso saber antes de comprar?

Kit Acadêmico de Odontologia: O que é preciso saber antes de comprar?

Indispensável para os profissionais em formação e mesmo para aqueles que já estão começando a exercer, o Kit Acadêmico de Odontologia deve ser escolhido com cautela. Por isso, se você vai iniciar a faculdade ou já está cursando, é preciso conhecer as melhores marcas de produtos odontológicos, a começar pelo kit. 

Afinal, escolhendo um kit com maior qualidade, além de ter acesso a equipamentos de alto padrão e com maior durabilidade, você terá acesso às principais tecnologias do mercado. Pensando nisso, produzimos este conteúdo com as informações essenciais que você precisa ter em mente na hora de adquirir o Kit Acadêmico de Odontologia. Continue a leitura e confira!

Qual a melhor marca de Kit Acadêmico de Odontologia?

A NSK é, com toda certeza, uma das maiores referências do mercado de odontologia. Graças a seus equipamentos de alta qualidade e excelente performance o Kit Acadêmico Odontológico NSK se destaca dentre as demais opções. 

Oferecendo a melhor tecnologia para os futuros profissionais da área, o Kit NSK é único e conta com a mais alta precisão e eficiência, aliado ao baixo ruído. Isso, graças às peças fabricadas com rolamentos de cerâmica, que garantem uma vibração mais baixa e, consequentemente, menos ruído.

Importante ressaltar que os equipamentos que compõem o Kit NSK foram desenvolvidos com o objetivo de tornar mais prática a vida do profissional e gerar conforto aos pacientes. Além disso, seus equipamentos podem ser utilizados em cirurgias orais menores, operações de desgaste, preparo cavitário, reabilitações e operações de acabamento.

Trata-se de um kit excelente, visto que é fabricado com a melhor e a mais moderna tecnologia do mercado. Por esses motivos, quem está ingressando na faculdade pode adquirir o Kit NSK sem medo. Afinal, trata-se de um produto que irá contribuir bastante para o seu aprendizado e te acompanhar até o momento em que você abrir seu consultório.

O que compõe o Kit Acadêmico de odontologia?

O Kit Acadêmico de Odontologia possui ferramentas essenciais para a realização de certos procedimentos, como citamos no tópico anterior. Entre esses materiais estão: O micromotor, o contra-ângulo, a peça reta e a caneta de alta rotação. Conheça melhor cada peça a seguir:

  • Micromotor: item essencial, uma vez que ele é responsável pelo funcionamento de todas as outras peças.
  • Contra-ângulo: outro item fundamental, já que é utilizado em diversos procedimentos cirúrgicos. Além disso, é uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento das atividades profissionais do dentista.
  • Peça reta clínica: também conhecida como peça de mão, é utilizada para fazer e polir provisórios e placas, além de outras funções. 
  • Caneta de alta rotação: utilizada em várias finalidades, como a remoção de cáries, preparo cavitário e remoção de peças antigas.

É sempre importante termos informações antes de investirmos em algo, ainda mais quando se trata de nossa vida profissional. Como vimos, o kit acadêmico de odontologia é essencial para o aprendizado e, quando escolhido de maneira correta, pode acompanhar o profissional por muitos anos. 

Por isso, o ideal é investir em um produto de alto padrão como o Kit Acadêmico NSK e assim contar com uma das mais avançadas tecnologias do mercado. Agora que você já conhece todos os benefícios deste produto, é hora de adquirir o seu.

Para isso, conte com a Implantec, empresa referência na comercialização de kit acadêmico odontológico e de outros produtos da área. Sempre buscando oferecer os melhores e mais avançados equipamentos odontológicos do mercado. Não perca mais tempo, entre em contato e já comece a se destacar como profissional.

laserterapia odontologia

DMC na Odontologia: quais são os benefícios desses aparelhos na laserterapia?

Quem é profissional da saúde sabe que as coisas estão mudando rápido e para se destacar no mercado é fundamental estar atento a todas as novidades que a DMC Odontologia vem trazendo, afinal você não quer perder mercado para a concorrência por não ter um aparelho de laserterapia, não é mesmo?

DMC Odontologia: quais são os benefícios desses aparelhos na laserterapia?

Porém, você que é da área pode estar se perguntando: quais são os benefícios dos aparelhos laser odontológicos da DMC? Ter todos os aparelhos da DMC Odontologia à disposição em seu consultório significa que você será um profissional capaz de atender a seus pacientes de forma completa e não ficar restrito apenas à saúde bucal deles. Por isso, tudo é necessário, porque a prática odontológica que traz saúde ao seu cliente é aquela que atua em todos os cenários da chamada harmonização orofacial.

Quais são os benefícios de optar pelos aparelhos de laserterapia da DMC na odontologia?

Com o uso do aparelho da DCM Odontologia, o profissional poderá tratar de pacientes que têm doenças autoimunes, degenerativas, cardiovasculares, pulmonares e diabetes, porque o emprego do equipamento atua combatendo os radicais livres, prevenindo que as células envelheçam e que elas tenham maior oxigenação, bem como os tecidos.

Tudo isso faz com que o paciente tenha melhor qualidade de vida, fique mais animado, relaxado e tenha mais disposição. Quando se faz uso dos itens comercializados pela DCM Odontologia, o paciente volta a se sentir mais seguro e feliz, porque o sorriso volta a ficar da forma como ele sempre sonhou e isso faz com que ele tenha mais confiança e satisfação.

Essa medida pode parecer simples, mas ela impacta de forma direta em todos os outros âmbitos da vida, porque a pessoa terá sua autoestima elevada, possibilitando que ela consiga realizar coisas que antes do procedimento ela se achava impedida por diversos motivos. Ficou interessado em oferecer os benefícios que os aparelhos da DMC Odontologia trazem aos seus pacientes? Sim? Então, entre em contato agora mesmo com a equipe da Implantec para saber mais!

Laserterapia na odontologia

Laserterapia na odontologia: quais os benefícios e os melhores aparelhos?

A laserterapia na odontologia é um tratamento cientificamente comprovado, com finalidade de auxiliar a regeneração tecidual, acelerando a regeneração celular, reduzindo o edema, por fim, melhorando o pós operatório. Ficou interessado em saber mais sobre esse tratamento e sobre os aparelhos de laserterapia? Então, continue conosco!

O que é a laserterapia na odontologia?

Um tratamento que tem como base o emprego do raio laser, assim é possível definir a laserterapia. Já a laserterapia na odontologia veio para atuar no tratamento de diferentes tipos de doenças que são comuns na boca e, ainda, para regenerar os tecidos agindo sem que o paciente sofra com muitas dores. Portanto, quando o laser entra em contato com o tecido onde o procedimento foi realizado, o raio de luz, que tem ondas magnéticas, atua favorecendo a cicatrização e biomodulação.

Ao fazer isso, os tecidos passam por um processo de regeneração, porque há um estímulo para que a microcirculação aconteça.

Para escolher entre as opções disponíveis no mercado de aparelhos de laserterapia, o profissional precisa saber se o item é empregado para a execução de procedimentos odontológicos ou de estética. Uma forma de não ficar na dúvida na hora da compra é observar o design, porque o ilib na laserterapia e os demais equipamentos tem um formato diferente, pois serão usados na boca do paciente. Além disso, a cor da luz também impacta na escolha dos equipamentos usados na odontologia. O indicado para tratamentos bucais é a luz infravermelha ou vermelha.

Aparelhos para laserterapia: como escolher os melhores?

Os melhores aparelhos para laserterapia são:

  • Vitality: trata-se de um aparelho portátil que oferece uma ótima solução de fototerapia. Possui um ótimo desempenho para tratar disfunções dermatológicas e estéticas.
  • Laserpulse: esse aparelho é ideal para a fisioterapia. E isso acontece porque ele tende a diminuir o processo de inflamação. Ademais, estimula a cicatrização do tecido e favorece a reabilitação.
  • Endophoton: tem várias utilidades, uma vez que pode ser usado na dermatologia, estética, fisioterapia, ortopedia etc.

Pelo fato do Vitality ser portátil, possibilita com que os profissionais autônomos ofereçam a laserterapia na odontologia aos seus pacientes.

Já o Laserpulse conta com três diferentes comprimentos de onda, por meio de canetas distintas. O Endophoton, por sua vez, vem com cinco canetas aplicadoras e cada uma tem um comprimento de onda diferente.

Qual a melhor marca para laserterapia na odontologia?

Agora que você já sabe quais são os melhores aparelhos para laserterapia, certamente você quer saber qual é a melhor marca. As três melhores marcas do segmento são:

  • KLD Biosistemas: trata-se de uma empresa focada na fabricação de equipamentos de ultrassom, luz intensa pulsada, LED, laser, correntes de eletroestimulação, radiofrequência etc.
  • IBRAMED: o intuito da marca é trazer tecnologia de ponta, a fim de projetar o bem-estar físico, seja para reabilitação física, estética ou para a medicina.
  • Ponce: é uma marca que visa desenvolver produtos para uso profissional em estética. Ademais, é pioneira no reprocessamento de filtros de hemodiálise.

Todas elas estão encontradas na Implantec, que é referência na comercialização de aparelhos de laserterapia. Além das marcas mencionadas, na Implantec você ainda encontra os equipamentos da DMC Odontologia. Entre em contato!

Quais os benefícios da laserterapia para seus pacientes?

O profissional que opta pela laserterapia deve saber que ele oferecerá um tratamento mais rápido quando o problema forem as aftas. Isso acontece porque a luz faz com que o tecido seja estimulado, gerando um efeito anti-inflamatório e regenerador.

Pacientes com herpes nos lábios também devem ser tratados com os aparelhos de laserterapia na odontologia. Afinal de contas, quando o profissional faz uso deles logo na fase inicial, o tempo da lesão diminui.

No entanto, se ele for usado depois que a lesão apareceu, o laser terá o poder de gerar uma cicatrização mais rápida. Assim, a diminuição da sensibilidade e o auxílio após a realização de cirurgias também são benefícios que o uso do laser traz aos pacientes.

Fora isso, o laser tem uma propriedade analgésica. Ou seja, ajuda a diminuir a dor, além de ser anti-inflamatório. Mas, como se isso ainda não bastasse, através desse tratamento, o paciente obtém aumento de circulação sanguínea no local.

Dessa forma, ocorre a multiplicação celular e síntese de colágeno, uma proteína útil para manter a estrutura dos tecidos. Inclusive, há vários outros benefícios pelo uso do laser no pós-operatório, uma vez que é minimamente invasivo.

Sendo assim, o laser é capaz de reduzir o inchaço e, em casos de implante, a sua função é de acelerar a integração do osso. Ou seja, tem um grande poder para acelerar alguns processos. Fora isso, os benefícios da laserterapia, de baixa intensidade, são para:

  • Lesão traumática;
  • Aftas;
  • Parestesia facial;
  • Dor na articulação da mandíbula;
  • Herpes (tanto para tratar quanto para prevenir);
  • Após extração do dente;
  • Tratamento de canal;
  • Alveolite;
  • Prevenir mucosite etc.

Fora isso, a laserterapia pode auxilia a tratar alguns problemas bucais, como:

  • Neuralgia do trigêmeo trata-se de uma dor intensa, análoga a um choque que ocorre no rosto da pessoa. Tem curta geração, no entanto, a dor tende a ir e voltar de forma constante;
  • Tratamento de osteonecrose: nada mais é que o efeito colateral da quimioterapia, que pode levar à necrose dos ossos do maxilar.

Sobre o profissional

Ainda que a laserterapia seja muito benéfica, o fato é que muitos profissionais não estão familiarizados a trabalhar com ela. Por se tratar de algo um tanto quanto complexo, é essencial que haja habilitação técnica por parte do médico, a fim de fazer tais procedimentos.

Ou seja, isso quer dizer que o acadêmico não pode sair da faculdade e já atuar nesse campo. Na verdade, trata-se de uma especialização. Sendo assim, caso queira ofertar aos seus pacientes, é preciso investir nessa formação.

As vantagens da laserterapia na odontologia

Para isso, conte com a Implantec, empresa referência na comercialização de Laser Therapy EC e de outros produtos da área. Sempre buscando oferecer os melhores e mais avançados equipamentos odontológicos do mercado. Não perca mais tempo, entre em contato e já comece a se destacar como profissional.

A tecnologia piezoelétrica: uma inovação nas cirurgias odontológicas

Quais feedbacks normalmente se recebe após uma cirurgia odontológica?

Geralmente os pacientes temem pela  dor durante o procedimento ou no período pós-cirúrgico porque, dependendo do caso, a cirurgia com instrumentos convencionais é  invasiva causando lesões nos tecidos adjacentes à área operada. 

Foi pensando nos pacientes que o  Dr. Tomaso Vercelotti e o Engenheiro Fernando Bianchetti desenvolveram  um equipamento com base na energia piezoelétrica que permitisse osteotomias e osteoplastias mais precisas e seguras.

Essa inovação foi inspirada no conceito já conhecido da piezeletricidade que se manifesta em cristais como o quartzo que, quando submetidos a estímulos de pressão ou tensão, produzem um campo eletromagnético proporcional à intensidade recebida. 

O corte piezelétrico, não age através do atrito  como os instrumentos convencionais: brocas, serras e cinzéis. Ele atua exclusivamente nos tecidos mineralizados. Os variados insertos permitem  preservar as estruturas anatômicas, como nervos e vasos, gerando maior previsibilidade cirúrgica, diminuindo o sangramento durante a cirurgia, aumentando a osseointegração e diminuindo  edemas e dor pós operatória. 

Como há uma diminuição de sangramento, o cirurgião tem melhor  visualização do campo operatório, diminuindo também a possibilidade de acidentes durante o  ato cirúrgico. Essa é uma grande vantagem para pacientes diabéticos porque o aparelho piezoelétrico favorece não só a diminuição do sangramento mas também uma cicatrização rápida. 

A tecnologia piezo também esteriliza a área operada,  pois a vibração da ponta piezelétrica faz colapsar a parede bacteriana,  graças ao efeito cavitacional, reduzindo assim o risco de complicações pós cirúrgicas. 

Essas características são causa de um melhor bem-estar do paciente durante e após os procedimentos. Por isso a piezocirurgia é o procedimento com maior ascensão  entre os cirurgiões dentistas. 

 

Pioneiros em inovação 

 

A Mectron não só desenvolveu a piezocirurgia com o Dr. Vercelotti, mas se tornou referência  mundial da técnica, tendo desenvolvido protocolos específicos para soluções cirúrgicas complexas. 

Esta tecnologia está no Brasil a mais de 10 anos, e é representada pela Implantec.

O Piezo Surgery Touch é um aparelho de 4ª  geração que possui uma ampla versatilidade; são mais de 200 geometrias diferentes dos  insertos destinados tanto para aplicações clínicas quanto cirúrgicas. Suas velocidades sônica, subsônica e supersônica não o  limitam ao corte, funcionando também como um ultrassom comum para profilaxia.

O Piezo Surgery Touch é indicado em várias aplicações clínicas como: Amputação radicular, raspagens radiculares, limpeza extrarradical apical, tratamento intracarnal, corticotomia para a aceleração do tratamento ortodôntico, osteotomias em cirurgias ortognáticas, remoção de dentes inclusos, osteotomia em lesões e tumores, preparo de implantes, coleta de enxerto autógeno raspado, elevação de seio maxilar, e split crest

A qualidade técnica do Piezo Surgery Touch se comprova em mais de 200 artigos publicados em periódicos científicos de alto impacto. 

Já não há desculpa para continuar promovendo más experiências nas clínicas cirúrgicas. A tecnologia hoje nos favorece, porque podemos dar  maior conforto aos pacientes e mais assertividade no trabalho do cirurgião. 

Brocas, serras e afins se tornarão obsoletos mais rápido do que esperamos

O que falta para você ainda confiar na tecnologia? Vai ficar aí parado enquanto o mundo passa sobre você?

Aplicando NPS em seu consultório ou clínica

O que é NPS e como sua clínica ou consultório pode se beneficiar com ele?

No início da década de 2000 Fred Reichheld publicou em uma revista da Harvard um artigo que mudaria a forma como somos avaliados por nossos clientes. O artigo se chama “The One Number You Need to Grown” (“O Número que você Precisa para Crescer” – tradução livre). Nele Reichheld apresenta e defende o NPS (Net Promoter Score), uma nova forma de medir a lealdade dos seus clientes. 

Reichheld criou o NPS para ser mensurado de forma simples, sendo necessário responder apenas uma pergunta:  Qual é a probabilidade de você me recomendar a um amigo ou colega? A pergunta é respondida em uma escala de 1 a 10 e através da resposta é feito um cálculo para você entender se estão falando bem ou mal de você/sua empresa.

Em termos de ganhos financeiros, um relatório do Deloitte Center for Health Solutions demonstrou que clínicas com altos índices de experiência positiva relatadas por pacientes têm maior lucratividade.Este relatório também demonstrou que clínicas com melhores níveis de experiência ganham desproporcionalmente a mais do que gastam, em comparação com aquelas com classificações mais baixas. Tudo isso aponta que melhorar a experiência do paciente é vital para uma organização de saúde.

Aqui vão 8 dicas de como você pode utilizar o NPS na sua clínica.

1 – Seja direto

Os formulários de feedback da área de saúde costumam ser longos e difíceis. Caso precise fazer questionários com mais opções do que a do NPS tente reduzir para o mínimo de perguntas.

2 – Entenda o que está medindo

O NPS serve para medir a satisfação do seu cliente e esta é uma, ou talvez a mais, importante forma de medição que pode ser feita. 

3 – Aprenda com o NPS

Você deve garantir que o objetivo seja entender os fatores que motivam seu paciente a ficar com você. A gerência deve transmitir a mensagem de que a equipe deve trabalhar para proporcionar uma experiência excepcional ao paciente e que o NPS deve ser usado para medir o desempenho de seu trabalho.

4 – Seus funcionários

Você só terá uma pesquisa bem feita se seus funcionários estiverem dispostos a fazê-la. Deixe claro para eles o quão importante a pesquisa é. 

5 – Corra atrás de quem reclamar negativamente

Em uma empresa de assistência médica, é extremamente importante fechar o ciclo do feedback. Este é um daqueles setores em que o “boca a boca” desempenha um papel substancial. Mesmo que um paciente não tenha tido uma boa experiência na clínica ou consultório, se o profissional se aproximar proativamente, pedir desculpas pela má experiência e garantir que um conjunto de ações corretivas foram tomadas, o paciente ficaria menos chateado do que antes. Para ser honesto, esse gesto converteria um Detrator em um Neutro, se não um Promotor.

6 – Use a oportunidade para melhorar o seu sistema.

Configure um processo para agir com base no feedback do paciente. Horst Schulze, presidente do grupo de hotéis Ritz-Carlton, observou: “Se um erro acontecer uma vez, pode ser culpa do funcionário. Se isso acontecer duas vezes, é mais provável que seja a falha do sistema.”

7 – Divida com seus funcionários

Compartilhe com a equipe uma vez por mês qual o feedback estão recebendo.

8 – Confira as respostas diariamente

Tenha alguém para conferir as respostas todos os dias. Principalmente para cuidar das respostas negativas. 

Como é medido o NPS?

Aqueles que respondem 9 ou 10 são os Promotores da sua marca e provavelmente te indicam para outras pessoas. Os que respondem com a pontuação de 0 a 6 são os Detratores e geralmente não vão falar bem e nem te indicar. Quem responde 7 ou 8 são Neutros, ou seja, tudo indica que não vão falar nem bem e nem mal de você.

O cálculo é feito  da seguinte maneira:

NPS = Promotores – Detratores/Número total de respondentes.

Exemplificando: 100 pacientes responderam, 50 deram notas 9 e 10 (Promotores), 40 deram notas 7 ou 8 (Neutros) e 10 deram notas de 0 a 6 (Detratores).

O cálculo de NPS deve ser: 50 (Promotores) – 10 (Detratores) ÷ 100 (número total de pessoas que responderam) = 40%.

Um NPS aconselhável deve ter o resultado de pelo menos 40%. Se o resultado for menor  você deve rever seu processo.

Você sabe o que faz um Odontopediatra?

O dentista pediátrico possui uma ampla gama de opções de tratamento, bem como especialização e treinamento para cuidar da saúde bucal, dentes e gengivas das crianças – desde a primeira infância até a adolescência.

Em termos gerais, os dentistas pediátricos são especializados e comprometidos com as necessidades dentárias das crianças.

Logo, ao procurar um odontopediatra, os pais desejam que o filho (a) receba o melhor atendimento possível.

Por isso, para lidar com este público especial, o dentista desenvolve estratégias específicas de atendimento infantil, mas também precisa de equipamentos para odontopediatria seguros, de alta qualidade e eficácia.

Qual é a aparelhagem da Odontopediatria?

Entre os produtos para odontopediatria estão aqueles especialmente projetados para os pacientes pediátricos.

Dessa forma, investir em bons equipamentos para odontopediatria é sinônimo de aumentar a quantidade de serviços, áreas de atuação e possibilidades diferentes para tratar os pequenos, contribuindo para o sucesso dos resultados do dentista.

Além disso, uma boa aparelhagem de odontopediatria ajuda o profissional a evitar que a criança absorva o estigma popular de que consultório de dentista é local de sofrimento e tortura.

A Importância da Odontopediatria

Aqui na Implantec, reconhecemos a importância de fornecer um serviço de qualidade, sobretudo em se tratando do público infantil.

Por meio deles, é possível despertar desde cedo a importância em cuidar adequadamente da saúde bucal.

Dessa forma, cabe ao odontopediatra buscar sempre  equipamentos odontológicos elaborados com tecnologia de ponta para otimizar seu trabalho e também suprir as expectativas dos pacientes.

Por fim, entendemos que este atendimento diferenciado, além de  tratamentos com materiais de odontopediatria de primeira linha ajuda a estimular uma consciência positiva em relação à higienização e cuidados bucais.

Somente bem mais tarde, o jovem terá noção da relevância e autoridade do atendimento odontológico recebido, graças ao conhecimento profissional e uso decisivo de equipamentos para odontopediatria de qualidade.

Formei em odontologia! E agora?

Este é um questionamento recorrente entre os estudantes de Odontologia e cirurgiões dentista recém formados. A área odontologico oferece aos profissionais diversos campos de atuação por isso, alguns estudantes acabam ficando confusos sobre qual caminho seguir após a graduação.

Montar um consultório odontológico vai além do conhecimento técnico adquirido na faculdade. O dentista precisa sabe como prospectar os clientes, investir em infra estrutra e equipamentos odontológicos, além disso, deve manter -se sempre atualizado por meio de especializações.

Conversar com profissionais com experiência no mercado é importante!

A comunicação com professores e profissionais que ja atuam no mercado odontológico são de fundamental impotência para iniciar a carreira. Procure informações de como foi o período após a faculdade. Pedir orientações de como iniciar a carreira também pode te ajudar muito

“Quem tem um amigo, não morre pagão”

Construir uma rede contatos é tão importante quanto o conhecimento adquirido na graduação, participe de congressos, eventos e cursos da área. Além de se especializar você começará a criar sua rede de contatos e com isso, pode criar oportunidades de trabalho e conhecer o comportamento do mercado odontologico.

Além disso, o cirurgião dentista recém formado pode ser apadrinhado por um professor ou um profissional da área. Já pensou que legal?

Estudar, estudar, estudar e estudar mais
!

Um bom profissional da Odontologia nunca para de se capacitar, pois, em uma área tão dinâmica como esta , se especializar em campo especifico pode te dar vantagens em relação aos demais profissionais. Pesquise sobre inovações tecnológicas, quais procedimentos são mais procurados e foque em uma especialidade odontologica.

Qual especialidade odontologica seguir?

Especialidades da odontologia
Especialidades da odontologia

Alguns estudantes de odontologia sabem em qual área vão seguir carreira logo nos primeiros anos da faculdade. Porém isto não acontece com todos, pois, existem diversas especialidades, por isso, as duvidas sobre a carreira surgem.

Cirurgia Geral: 

Após a graduação concluída, o cirurgião dentista está habilitado a cuidar da saúde bucal de maneira geral. O Cirurgião dentista está autorizado à fazer profilaxia, radiografias, exames, preparo cavitário e realizar pequenas cirurgias.

Ortodontia: 

Uma das áreas mais populares, o Ortodontista é o profissional responsável por tratar a arcada dentária, corrigindo a posição dos dentes restabelecendo a articulação correta entre as arcadas dentárias, através de aparelhos fixos ou moveis.

Implantodontia: 

O implantodontista é responsável por cirúrgias e implantes de próteses dentárias fixas ou moveis. Além disso, este profissional pode fazer diagnostico de estruturas ósseas dos maxilares. Este profissional pode atuar em consultórios ou em empresas privadas.

Cirurgião Bucomaxilofacial: 

O Bucomaxilofacial é responsável por diagnosticar e tratar lesões, traumas e anomalias na boca e face. Além disso, este profissional especializado nesta área está apto para realizar cirúrgias, transplantes, implantes e enxertos.

Odontopediatria: 

Está é a especialidade odontologica que trata da saude bucal das crianças. O Odontopediatra precisa ter calma e paciência. Pois além de cuidar dos dentes ele trabalhará o emocional das crianças, para que elas aceitem o tratamento sem traumas.

Periodontia: 

O especialista em Periodontia, é responsável por cuidar dos tecidos moles (gengiva) e ossos que equilibram os dentes. Durante a sua especialização, este profissional estuda todas as causas que levam as doenças periodontais e como trata-las de forma adequada. O mercado de trabalho para este especialista é um dos mais promissores.

Odontologia Estética: 

Todo mundo gostaria de ter o sorriso e face harmonizada, correto? O dentista que se especializa nesta área é responsável por restaurar a função mastigatória e estética dos pacientes através de resinas, facetas, peeling gengival, clareamento e harmonização orofacial. Os profissionais que optam por essa área encontram várias oportunidades no mercado.

Endodontia: 

Profissional responsável por cuidar dos problemas relacionados a polpa dentária e raiz dos dentes. O tratamento mais conhecido que o Endodontista pode fazer é a instrumentação de canal radicular ou somente canal como é popularmente conhecido.

Gostou das dicas?

Navegue em nosso site e fique por dentro de tudo há de mais tecnológico em equipamentos odontológicos, inovações no mercado e cursos de especialização.

Além disso, conheça todos os produtos de primeira linha como Mectron, NSK, DMC e Geistlich.